Bem vindo ao blog da Blog Cardiominas.

Tag Archives: falha no coração

Descubra os sintomas do estresse

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , .

Quem de vocês nunca ouviu alguém dizer: “nossa já estamos em agosto!! Este ano passou muito rápido!!” Isto é um reflexo da vida agitada e estressante dos tempos modernos.

Muitos pacientes chegam ao consultório preocupados com a saúde do coração quando, na verdade, apresentam um quadro típico de estresse. Resolvi enumerar abaixo os principais sintomas relacionados à este quadro:

1) Palpitações;

2) “Formigamento” na ponta dos dedos e nos lábios;

3) Dor na nuca;

4) “Bolo na garganta que sobe e desce”

5) Falta de ar sem relação com esforços físicos.

De todos os sintomas acima o que mais preocupa os paciente são as papitações, que se manifestam como “fisgadas” no tórax ou pescoço, “batida forte do coração” ou sensação de “falha no batimento cardíaco”.

Por estarem excessivamente preocupadas com a possibilidade de ter doença cardíaca, os pacientes se tornam sensíveis às funções normais do coração. É comum sentir batimentos cardíacos adicionais (extrassístoles) logo antes de dormir ou quando se está descansando.

As palpitações ocorrem quando o coração apresenta algum distúrbio do RITMO ou FREQUÊNCIA cardíaca. Na maioria das vezes as palpitações são manifestações de arritmias benignas como taquicardia sinusal (aceleração do coração acima de 100 batimentos por minuto porém dentro do ritmo normal do coração) ou extrassístoles (“batimentos extra” que ocorrem antes do esperado ou “fora do ritmo”). Estas duas arritmias citadas são as mais frequentemente encontradas em pessoas com síndrome de estresse agudo, e são benignas, ou seja, não provocam infarto ou desmaio.

Todas as pessoas apresentam uma destas duas arritmias em algum momento da vida, porém, na maioria das vezes não sentem nada, ou seja, são completamente assintomáticas. Como se trata de uma condição benigna não necessita tratamento.

Caso o paciente seja muito sintomático, a ponto de as palpitações atrapalharem ou incomodarem o paciente com frequência no dia-a-dia, é necessário instituir o tratamento com medicações que diminuem a frequência cardíaca de repouso. À longo prazo é fundamental que o paciente inicie atividade física regular, pois o bom condicionamento físico fará com que o coração bata, normalmente, mais lentamente e, assim, os sintomas irão diminuir significativamente.

Se você apresenta palpitações procure seu cardiologista para realização de exames e uma avaliação mais detalhada. É importante lembrar que o eletrocardiograma de repouso pode vir completamente normal se for realizado fora do momento da palpitação. Em muitos casos é necessário a realização do Holter de 24h (eletrocardiograma de 24h) para flagrar a arritmia. Só assim poderá ser instituído o tratamento correto para o seu caso.

Posted on 5 agosto '10 by Dr. Ricardo, under Bem-estar, Cardiologia. 3 Comments.